Democratização da Comunicação, Reformas de Base e Direitos Humanos

25 de junho de 2011

Seminário Internacional no RJ: Sociedade, governantes, acadêmicos e partidos, debatem o futuro da esquerda na AL

No Rio de Janeiro e com participação popular, governantes, partidos e acadêmicos debatem o futuro das esquerdas e dos progressistas na AL. E tudo indica que de nada adiantou o "holocausto" promovido por ditaduras de direita, com o intuito de impedir os avanços que, além de representar o fim de inúmeros privilégios, fariam com que o projeto de nação das esquerdas viesse a se tornar uma realidade.
O sonho, que na época parecia ser irreversível, transformou-se em pesadelo.
Nas recentes democracias da AL o "lixo autoritário" ainda se encontra por toda parte. Na política, elites empresariais financiam e elegem maiorias nos parlamentos, tornando pequena a representatividade popular. Na comunicação, a informação, formadores de opinião e manifestações culturais, tem sua origem em meios, quase que em sua totalidade controlados pela direita. E na educação, se fazem urgentes as reformas que valorizem os profissionais do setor, tornem adequados os prédios escolares, e que revisem e refaçam os conteúdos programáticos. Precisamos de uma mudança radical de valores em nossa sociedade e de tornar realidade o que está definido na Declaração Universal dos Direitos Humanos.
Há muito o que se debater e precisamos refletir e decidir que Brasil, que América Latina e que mundo nós queremos.
A verdade é que um outro mundo é possível. E quanto ao sonho, este apenas cresceu. - BlogueDoSouza 

Reproduzo aqui, matéria publicada no sítio da  Fundação Maurício Grabois:
Será realizado entre os dias 30/06 e 02/07 no Rio de Janeiro o seminário internacional “Governos de esquerda e progressistas na América Latina e no Caribe: balanço e perspectivas”, realizado pelas Fundações Perseu Abramo (PT), Mauricio Grabois (PCdoB) e Universidade Federal do Rio de Janeiro, com apoio da Fundação Friedrich Ebert no Brasil e Coppe – Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-graduação e Pesquisa de Engenharia.
Nos três dias serão realizados 11 debates, sediados no Centro de Ciências Matemáticas e da Natureza (CCMN),  Cidade Universitária, Ilha do Fundão, com representantes dos governos progressistas, partidos de esquerda e acadêmicos da América Latina sobre as experiências socialistas nos respectivos governos, as mudanças geopolíticas  e a crise do capitalismo no mundo, com a participação do público brasileiro.
Informações sobre a programação e inscrições serão divulgadas aqui neste hotsite, no portal das Fundações Perseu Abramo e Mauricio Grabois e nos canais de comunicação do PT e do PCdoB .
Programação
30/06 – quinta-feira
Abertura 18h-19h
Integrantes da mesa:
  • Prof. Aloísio Teixeira - reitor da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)
  • Adalberto Monteiro - presidente Fundação Maurício Grabois
  • Nilmário Miranda -presidente da Fundação Perseu Abramo
  • Valter Pomar - secretário Executivo do Foro de São Paulo
19h - 19h30 A experiência brasileira: construindo um caminho de desenvolvimento com distribuição de renda, democracia, soberania e integração - balanço e desafios até 2014.
  • Ministra Miriam Belchior - Planejamento, Orçamento e Gestão (a confirmar)
*19h30 às 21h30 A esquerda nos governos: projetos nacionais e estratégias socialistas na América Latina e Caribe
Temática: Os partidos de esquerda integram hoje um número importante de governos latino-americanos e caribenhos. Partindo desta posição, buscam implementar medidas de caráter nacional, democrático e popular. Enfatizam os temas da integração continental, as relações Sul-Sul e o multilareralismo. Que balanço fazemos deste processo em cada um dos países e no continente? Como se articula com os objetivos estratégicos socialistas?
  • Iole Ilíada - secretária de Relações Internacionais, Partido dos Trabalhadores (PT) - Brasil
  • Renato Rabelo - presidente do Partido Comunista do Brasil (PCdoB)
  • Jorge Brovetto - presidente da Frente Ampla, Uruguai
  • Wuilian G. Mundarain, Membro da Comissão de Assuntos Internacionais do Partido Socialista Unido, Venezuela
  • representantes da Bolívia


01/07 sexta-feira

*9h30 - 13h O mundo em transição: governos de esquerda na América Latina e Caribe e a nova configuração geopolítica internacional
Temática: Análise do desempenho dos governos de esquerda e progressistas de nosso continente, em um marco global de aprofundamento da crise do capitalismo, com novos fenômenos e importantes consequências econômicas e p olíticas. Reflexão sobre as grandes mudanças que ocorrem nas relações geopolíticas e internacionais, caracterizando um período de transição. As novas potencialidades abertas pela progressiva tendência na América Latina e Caribe, onde a integração regional avança, e as novas ameaças da direita e do imperialismo.
  • Roberto Amaral - Vice-Presidente do Partido Socialista Brasileiro (PSB) - Brasil
  • Idalmis Brooks - membro do Departamento de Relações Internacionais do Partido Comunista - Cuba
  • Ernesto Agazzi,  Senador da Frente Ampla, ex-Ministro da Agricultura, Uruguai
  • e representantes da Nicarágua e Equador.

14h30 – 18h 3 sessões simultâneas:
*Capitalismo contemporâneo: a crise, os novos fenômenos e suas expressões na América Latina e no Caribe
Temática: A caracterização da crise atual do capitalismo. O imperialismo de hoje, os novos fenômenos do capitalismo contemporâneo e as peculiaridades da economia latino-americana e caribenha. América Latina e Caribe frente à decadência relativa da economia dos EUA, União Européia e Japão, e a ascensão dos BRIC. Os governos progressistas da América Latina e do Caribe, as políticas adotadas para conter os efeitos da crise na região e a integração econômica do continente.
  • Theotônio dos Santos - Professor Visitante Nacional Sênior da UFRJ e Presidente da Cátedra e Rede da UNESCO e da ONU sobre Economia Global e Desenvolvimento Sustentável (REGGEN) - Brasil
  • Osvaldo Martínez - Deputado da  Assembléia Nacional do Poder Popular - Cuba
  • Carlos Ominami, Presidente da Fundación Chile21, Chile

*A política de defesa da América Latina e do Caribe e a política de guerra e militarização dos EUA-OTAN
Temática: Avaliação da tendência para uma maior autonomia e independência da América Latina e do Caribe frente a ingerências exógenas de potências extra-regionais, especialmente as questões de estratégia e defesa nacional. Os exemplos desta tendência, como o surgimento do Conselho Sul-Americano de Defesa da UNASUL. A reação das potências centrais, com a expansão do conceito estratégico da OTAN para o Atlântico Sul, a manutenção e a expansão das bases militares na América Latina e no Caribe e a IV Frota. O debate sobre esta disjuntiva: autonomia estratégica versus novas ameaças imperialistas.
  • Arturo Núñez Jiménez – senador do Partido da Revolução Democrática - México
  • Marcelo Caruso A., membro da Comissão de Assuntos e Relações Internacional do Polo Democratico Alternativo, Colômbia
  • José Genoíno Neto, Assessor Especial do Ministro de Estado da Defesa, Brasil

*Os organismos, processos e estruturas da integração regional
Temática: As iniciativas de integração latino-americanas ao longo da história. A integração continental nas últimas duas décadas. O papel dos governos de esquerda e progressistas da região na recuperação e reorientação dos processos de integração na América Latina e no Caribe. Os 20 anos do Mercosul e suas sucessivas fases. A experiência da ALBA, a UNASUL, a CELAC e os projetos de integração política, econômica, social e cultural. A OEA e sua instrumentalização pelos EUA. A necessária convergência dos diversos organismos, processos e estruturas de integração sub-regional e regional.
  • Rafael Follonier, Assessor Especial da Secretaria Geral da Unasul, Argentina
  • Blagdimir Labrador, Economista, ex-Presidente do Banco del Tesoro, Venezuela
  • representante do Brasil

02/07 – sábado
* 9h30 às 13h Desenvolvimento e Democracia: as políticas dos governos de esquerda na América Latina e no Caribe
Temática: Análise global dos projetos e políticas nacionais que estão sendo aplicados pelos governos progressistas, populares e de esquerda hoje na América Latina, com vistas à superação dos traços neoliberais. Caracterização geral destes projetos no contexto da correlação de forças políticas e a etapa atual do desenvolvimento do capitalismo, levando em conta as peculiaridades nacionais. Avaliação do modelo de desenvolvimento e das políticas macro e microeconômicas, com especial atenção a seus impactos sobre o crescimento econômico, na distribuição da renda e da riqueza, a geração de postos de trabalho, a estrutura produtiva e a plataforma das exportações nacionais. A relação destas políticas com a consecução de projetos de integração regional.
  • Marco Aurélio Garcia - Assessor Especial de Política Externa da Presidência da República - Brasil
  • Gustavo Codas - Diretor-Geral da Itaipu Binacional - Paraguai
  • Oscar Laborde, Embaixador, Representante Especial para a Integração do Mercosul - Argentina
  • Ana Elisa Osório - Deputada do Partido Socialista Unido, Vice-Presidenta do Grupo Parlamentar Venezuelano no Parlamento Latino-Americano - Venezuela
  • Hector Dada Hirezi - ministro da Economia - El Salvador

14h30 – 18h 4 sessões simultâneas
*Política econômica e desenvolvimento social e sustentável
Temática: Discussão sobre o caráter sustentável dos modelos de desenvolvimento aplicados pelos governos de esquerda e progressistas da região, tanto no que diz respeito às questões ambientais como às sociais. Análise das contradições mais importantes a enfrentar em termos dos impactos produzidos pelo modelo sobre os ecossistemas e as populações tradicionais e seu modo de vida. Considerações sobre os aspectos a transformar e os obstáculos a superar, assim como os temas pendentes a enfrentar.
  • José Rivera Santana - Co-Presidente do Movimento Independentista Nacional Hostosiano - Porto Rico
  • Luiz Antonio de Carvalho - Assessor Especial de Izabella Teixeira, Ministra do Meio Ambiente - Brasil
  • Marcos Barraza Gomez, cientista político, membro de Comitê Central do Partido Comunista, Chile
*Estado, democracia e participação popular
Temática: Reflexão sobre o Estado no qual atuam os governos de esquerda e progressistas da América Latina e do Caribe, sua estrutura e seus mecanismos, inclusive as relações entre os Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário. Análise do funcionamento e do alcance da democracia, com ênfase na questão do papel dos partidos, a participação popular e o acesso democratizado às formas de expressão pública e aos meios de comunicação. Considerações sobre os aspectos a transformar e os obstáculos a superar.
  • Doris Solís - Ministra Coordenadora de Política - Equador
  • Soledad Barría - ex-ministra do governo Bachelet - Chile
  • Francisco Delgado - coordenador da área América do Sul do Departamento de Relações Internacionais do Partido Comunista - Cuba

*Políticas sociais, redução das desigualdades e acesso aos direitos universais
Temática: Avaliação das políticas públicas implementadas pelos governos de esquerda e progressistas da região, com o objetivo de ampliar e democratizar o acesso aos direitos universais como educação, saúde, saneamento e moradia. A exposição das medidas adotadas para erradicar a fome e a miséria. Considerações sobre os aspectos a transformar e os obstáculos a superar.
  • Vanda Pignato, Secretária de Inclusão Social - El Salvador
  • Ana Vignoli, Ministra do Desenvolvimento Social - Uruguai
  • Henrys Mogollon, Deputado Estadual e membro da Comissão de Assuntos Internacionais do Partido Socialista Unido, Venezuela

*Política externa e soberania nacional
Temática: Discussão sobre as orientações da política exterior adotadas pelos governos de esquerda e progressistas da América Latina e do Caribe, com ênfase em sua relação com os demais países da região e sua participação nos processos de integração latino-americanos e caribenhos. Análise das relações geopolíticas estabelecidas com o Norte e com os demais países do Sul. Exame das posições dos governos e suas propostas em relação à atual arquitetura política e econômica mundial, assim como os mecanismos e as ações de afirmação da soberania nacional frente à ordem internacional. Considerações sobre os aspectos a transformar e os obstáculos a superar.
  • Luís Fernandes, professor do Instituto de Relações Internacionais da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ) - Brasil
  • representantes da Nicarágua e do Equador

* Mesas nas quais haverá debate com o público

Nenhum comentário:

Postar um comentário