Democratização da Comunicação, Reformas de Base e Direitos Humanos

3 de fevereiro de 2011

Portal Militar: Exército prende militares por defenderem democracia

Cap.Ribeiro foto revista IstoÉ
"É preciso ter reforma urgente dentro das Forças Armadas, diminuição do número de oficiais generais e extinguir a justiça militar, que é corporativa ao extremo, reestruturação do plano de carreira, respeito, dignidade e tratamento humano para todos os militares, principalmente da graduação inferior. O descaso com a tropa vem de longos anos, a Revolta das Chibatas é um exemplo da opressão que os militares de baixa patente sofreram em 1910, eles defendiam o respeito humanizado, a luta não foi contra políticos civis e sim contra nossos chefes, mas infelizmente nada mudou..." - Visqueira, Sargento e blogueiro do Blog Portal Militar

EXÉRCITO BRASILEIRO: Oficiais são presos por defender cidadania e democracia nos quartéis.
*José Mendes Visqueira
A discriminação nas Forças Armadas é algo interna corporis, partindo do maior (superior) para o menor (subordinado) trazendo em si o medo daqueles que não conseguem se defender dos atos arbitrários praticados pelos seus comandantes, chefes e diretores. Denunciar maus tratos, abusos de poder, tortura física e psicológica, assedio moral e assédio sexual envolvendo militar e militar, ou militar e dependente de militar, tornaram-se rotina na estrutura das Forças Armadas, e aqueles que resolvem lutar pelos seus direitos encontram na Justiça Militar um obstáculo no procedimento de fazer justiça, por vez essa tal de “justiça” castrense é o baluarte na manutenção dos privilégios daqueles que usurpam o poder.


Tem sido fácil aqui nesse Portal atribuir tudo de ruim que ocorrem dentro das Forças Armadas, no que tange a questão salarial, a questão da reestruturação da carreira militar, sobretudo dos subordinados, atendimento médico-hospitalar, transferências, e a readaptação dos manuais militares a Constituição Federal de 1988 a classe política, notadamente ao PT (Partido dos Trabalhadores) e classificando os políticos desse partido como os “petralhas”.


Quem são esses que aqui escrevem no Portal? Que não se identificam? Quem são esses que esconde a verdade dos fatos, e atribui a classe política os nossos erros, erros que são cometidos não pelas Forças Armadas, mas por alguns oficiais que sedentos de poder, com uma mentalidade que não condiz com a Constituição Federal? São esses oficiais que põe o nome da Marinha, Exército e Aeronáutica na berlinda, que maculam as instituições.


Esses Senhores se apresentam como dono da verdade, senhor do tempo, semi-deus, ditam regras fora e dentro dos quartéis, pisoteiam as ordens judiciais, violentam e estupram a Constituição Federal, tal como fizeram nos ido de 1964, quando alarmaram a sociedade civil e militar do tal “perigo comunista” e sem consulta popular deram o golpe de estado, conduzindo o Brasil para prejuízos financeiros incontrolados, desmataram a Amazônia com a bandeira do “desenvolvimento do progresso” ,educaram a classe pobre para o analfabetismo selvagem, perseguiram os Praças (Soldados,Cabos,Sargentos e Subtenentes) prendendo e expulsando das corporações aqueles que desobedeciam as ordens impostas para não serem eleitos a cargos políticos.


Passaram-se mais de 40 anos, e nada mudou. Os velhos, gorilas da Ditadura Militar (1964-1985) se foram, deixaram a caserna, mas seus ensinamentos até hoje são bem ministrados dentro da Escola Naval, na Academia Militar das Agulhas Negras e na Força Aérea Brasileira, reproduzindo seres arrogantes, deuses imundos e covardes, inimigos da lei e da ordem, antipatriotas, funcionários reacionários. Utilizam das barbáries dentro da caserna e violam a lei máxima do pais, a Constituição Federal. Sob o manto da disciplina e da hierarquia deturpada, realizam seus sádicos prazeres em cima dos subordinados. Dentro do murro dos quartéis criam seu próprio mundo, onde impera desvios de verbas, gastos exacerbados do dinheiro público, punições arbitrárias, farras e orgias. É como se fosse um feudo. Os subordinados são servos e os superiores são os patrões.


Diante dos fatos históricos e culturais que permeiam instituição secular de farda, nem todos aceitam que a máquina militar continue oprimindo subordinados, e tendo a Constituição Federal como um monte de papeis sem valor na caserna. Nessa semana fomos surpreendidos, com o uso arbitrário da força. O Alto Comando do Exército agiu contra dois oficiais no Rio Grande do Sul, um, o Capitão Luis Fernando, que após perder as eleições para Deputado Federal pelo Rio Grande do Sul, teve sua prisão decretada por não se apresentar antes de ser apurada a votação, contrariando o que estabelece o Código Eleitoral. O outro militar, é o Capitão do Exército Mário Soares, lotado no 3º Batalhão Logístico em Bagé-RS, o referido oficial sofreu prisão ao criticar as Forças Armadas no combate ao crime organizado, assim como suas referências, alertando que o “Exército não pode mais ser uma ilha dentro do Estado”. Essas manifestações fazem parte da defesa do livro que ele lançou, com o titulo, “Exército na Segurança Pública: uma Guerra contra o Povo Brasileiro” (Editora Juruá). A reportagem ganhou duas páginas da Revista Isto É, e segundo os especialistas na área militar, os dois temas são tratados como caso de crime de deserção, esse é o artifício que o Comando do Exército utiliza pra barrar alguma voz que se levanta contra o poder constituído dos senhores dono do Exército.


Conforme contatos mantidos com o Cap.Luis Fernando, ele informa: ” que não é contra a disciplina e a hierarquia, mas é favor de mudanças estruturais nos códigos militares, e que haja adaptação as normas constitucionais vigentes”. Essa mudança tão defendida pelo jovem oficial idealizador da democracia nos quartéis, lhe renderam dois meses de prisão em sua residência, a pão e água, onde homens armados dia e noite estão mirando pronto pra atirar com seus bacamartes caso ele resolva fugir. O referido capitão já coleciona inúmeras prisões por lutar em prol de mudanças radicais nas Forças Armadas, mudanças que repercutem mal nos ouvidos de nossas excelências, de tantos coronéis, majores e até mesmo capitães e tenentes, que o consideram como agitador e inimigo número um do Exército.


Cap.Luis Fernando é de origem paupérrima, um sonhador, idealizador de grandes projetos para a classe desfavorecida das Forças Armadas, assim como dono de projetos para por o fim a miséria reinante na sociedade brasileira. O tipo de alteração proposta por ele é tido como subversiva para dentro dos quartéis, porque muitos oficiais perderiam suas regalias. Embora os Capitães Luis Fernando e Mário Soares pertençam a um grupo de oficiais evoluído intelectualmente, o primeiro mesmo sendo membro do Partido dos Trabalhadores, não representou obstáculo para o Exército brasileiro agir com "Braço Forte e Mão Amiga", como se o referido partido político não existisse, punindo o capitão, e comemorando com fogos de artifícios a prisão dos oficias progressistas, demonstrando a sociedade civil estampando na internet (https://www.defesa.gov.br/phocadownload/arquivos_resenha/2011-01-24/3.isto%20-%2026%20jan%2011%20-%20revista.pdf) que quem manda na estruturas das Forças Armadas são os novos gorilas,descendentes dos velhos gorilas rabugentos do golpe militar de 1964.


Isso demonstra que ninguém de casaca apita dentro da caserna, e sim os de farda. Até cego ver que não são os políticos civis que não querem mudanças dentro do organismo militar, mas sim os nossos próprios comandantes. A manutenção de seus privilégios, como mordomias, transferências faraônicas na hora que bem quiser, bom atendimento médico hospitalar e outras regalias devem continuar. A Revista Isto É de 26 de janeiro de 2011, n° 2150 ( Revista vai ser recolhida na sexta-feira, dia 28 ) traz duas páginas de longas reportagens sobre esse descaso dentro do estado democrático de direito, aonde dois jovens oficiais estão sendo perseguidos, um por procurar a política para mudanças dentro das Forças Armadas, e o outro por publicar assuntos acadêmicos que a instituição militar não aceita, ou seja a livre manifestação do saber, amparado na Constituição Federal.


Senhores aqui está um belo exemplo para os senhores pensarem sobre quem é o verdadeiro militar, se aquele que dar cara a tapa quando está na ativa, ou aquele safado que pratica barbaridades, depois vai pro meu civil se intitula professor/ advogado disso ou daquilo, querendo ser político, mas quando estava na ativa só praticou atos imorais, é esse o candidato que tu espera leitor pra te defender?. Em Resende-RJ está cheio de candidatos desse quilate. Cuidado, não compre gato por lebre.


Está na hora das Praças (Soldados, Cabos, Sargentos e Subtenentes/Suboficiais) se reunirem, se organizarem politicamente, seguindo o que prescreve a Carta Magna, ajudar o governo da Sra.Dilma Roussef, e se possível pegar em armas pra derrubar aqueles que impeçam o governo dessa primeira mulher presidente do Brasil. Senhores somos brasileiros e patriotas, vivemos dentro desse lindo país, mas infelizmente separado dos demais cidadãos, não podemos reivindicar nossos direitos, não podemos sentar na mesa como os nossos chefes militares para discutir problemas pertinentes as nossas carreiras e o respeito e a dignidade. Os nossos comandantes não estão nem ai para nós, e nunca estiveram.


Lembra-se do que ocorreu na Rússia em 1905, vocês estão sendo humilhados, excretados, punidos injustamente, o que falta para vocês se amotinarem, estão esperando comer a carne podre oferecida por esses senhores, tal como aconteceram com os marinheiros russo do Encouraçado Pontemkin? O que ocorrem atualmente dentro das Forças Armadas é que não temos representação política, o que temos é a manutenção dos privilégios de castas, igualmente como ocorreu na Rússia em 1905. Naquela época os soldados não queriam ficar fora da política, o pensamento deles era diferente do pensamento dos cadetes. Eles queriam o fim das castas de farda, defendiam que o exército é do povo, um exército de cidadão de pleno direito.


Na Varsóvia, os soldados que ali serviam exigiam uma Assembléia Constituinte. Exigiam a liberdade de reunião e de associações fora de qualquer permissão ou presença de oficiais, eles queriam também nos tribunais, soldados delegados encarregados dos delitos das tropas. Essas reivindicações não diferem do que ocorre aqui no Brasil, queremos uma justiça militar mais humanitária com a participação de praças nos julgamentos de praças e não a participação de oficiais. Queremos as Associações de Praças funcionando a todo vapor sem perseguição de seus fundadores e de quem quer que seja, olha o que ocorreu com a Associação de Praças do Exército Brasileiro, com o seu fundador Subtenente Veloso. Onde está a democracia nisso?


E vocês militares retrógados vem culpar a classe política pelo descaso que ocorrem dentro das Forças Armadas. Vão lavar a boca imunda de vocês e apontar o dedo para nós mesmo, somos os principais responsáveis por essa roubalheira e desvios de conduta que existem dentro das Forças Armadas. Se queremos mudanças,ela tem que partir do meio de nós, temos que entregar a sociedade civil, ao poder público, a classe política, esses senhores que se intitulam dono das nossas vidas e de nossos destinos, e se isso não surtir efeito, somos em maior número e temos as armas.


É preciso ter reforma urgente dentro das Forças Armadas, diminuição do número de oficiais generais e extinguir a justiça militar, que é corporativa ao extremo, reestruturação do plano de carreira, respeito, dignidade e tratamento humano para todos os militares, principalmente da graduação inferior. O descaso com a tropa vem de longos anos, a Revolta das Chibatas é um exemplo da opressão que os militares de baixa patente sofreram em 1910, eles defendiam o respeito humanizado, a luta não foi contra políticos civis e sim contra nossos chefes, mas infelizmente nada mudou...

* Autor é conhecido como a Lenda do 29° Batalhão de Infantaria Blindado(Santa Maria –RS), foi perseguido,torturado psicologicamente por mais de dez anos. Graduado em História pela UNIFRA(Santa Maria/RS),Pós-Graduado em Pensamento Político Brasileiro pela UFSM, Pós-Graduado em Sociologia na área de Segurança Cidadã, Violência, Criminalidade e Policia pela UFRGS, Especialista em Direito Militar,Especialista em Direitos Humanos pela FGV/RJ, Curso de Direitos Humanos pela SENASP-DF, Conselheiro em Direitos Humanos pela Secretaria Especial de Direitos Humanos da Presidência da República, Curso de Direitos Humanos e Mediação de Conflitos pela ITS/SEDH/PR.


BIBLIOGRAFIA:


MOTA,Carlos Guilherme.Brasil em perspectiva.São Paulo.10ª Ed.Difel.1978.


LENINE, I.V. A questão militar e o trabalho político nas Forças Armadas. Biblioteca do socialismo cientifico.Portugal/Lisboa,1975.


A Revolta das Chibatas site: http://pt.wikipedia.org/wiki/Revolta_da_Chibata


A Revolta dos Sargentos da Aeronáutica e da Marinha, site: http://pt.wikipedia.org/wiki/Revolta_dos_sargentos


A revolta dos Sargentos do Exército, site: http://www.ahimtb.org.br/revoltas.htm


Caso Subtenente Veloso: http://www.defesanet.com.br/md/carta_270_2.htm

Dissolução da Associação de Praças do Exército Brasileiro, site: http://www.agu.gov.br/sistemas/site/TemplateImagemTexto.aspx?idConteudo=132276&id_site=3 

18 comentários:

  1. boa tarde brasileiros e brasileiras o que estou vendo , mexer numa coisa que ja foi nao traz nad
    nada de util para o brasil , obrsil precisa ver sua segurança, sua defeza o mais rapido possivel nao vamos ficar no trelili trololo, pendece muito dinheiro , penssar para frente deixar rancores para traz ,afinal se passaram muito tempo agora nos estamo seculo 21 , vamos para frente brasil nao crie confuzao obrigado brasil

    ResponderExcluir
  2. Anônimo, pelo menos no que cabe a mim, todas as matérias relacionadas ao exército, como esta que o você comentou, por eu considerá-lo como uma instituição igual as outras de nossa república, acredito que a exemplo do que fazemos com o congresso, com o judiciário, esta pode e deve ser discutida democraticamente, melhorada e aperfeiçoada, para o bem do próprio exército e da nação brasileira. No século 21, como você mesmo diz, oficiais do exército brasileiro(?) serem presos por defenderem democracia é um sintoma claro de que alguma coisa está errada com o que se ensina ou ensinou nas academias militares. E sinceramente, obrigado por vir aqui e deixar tuas opiniões que serão sempre bem vindas.

    ResponderExcluir
  3. Em parte concordo com a matéria postada,serei sucinto e direto,não vejo alternativa a naõ ser que,soldados,cabos e sargentos façam valer a importancia nossa no contexto ffaa.Somos naioria,somos detentores e guardiões das armas,portanto já que não conseguimos absolutamente nada com nossos superiores,aí inclui o comandante em chefe,só nos resta fazer houvir pelo BARULHO DAS ARMAS.Sei ser meu comentário em vão,pela covardia todos os demontrado no SILENCIO E NA OMISSÃO desses meus colegas de farda.Se precisares,farei questão de ser um dos primeiros a pegar em ARMA pois já não mais suporto tanta injustiça conosco,principalmente no tocante aos SALÀRIOS,até quando vamos suportar viver nesta MISÈRIA.

    ResponderExcluir
  4. AnônimoII, entendo tua revolta amigo, sou solidário a você, mas cuide de você e não se precipite. Este governo que aí está vai continuar aprofundando a democracia e os efeitos vão começar a ser sentidos. O exército por exemplo não mais anuncia(retirou as verbas publicitárias) em um jornal ou revista não me lembro bem, editado por militares da extrema direita que são os que tem esta postura injusta e anti-democrática em relação a caserna, a que você se refere e reclama. Você tem razão, democracia não é a mesma coisa que quebra de hierarquia assim como justiça tem que ser usada para garantir os direitos de todos e não de somente alguns privilegiados. Calma amigo que você não merece ser prejudicado por essa gente.Aos poucos eles vão sendo substituídos por outros mais cosncientes, justos e democráticos.

    ResponderExcluir
  5. "Há muito tempo nas águas da Guanabara, o Dragão do mar reapareceu/Na figura de um bravo feiticeiro" (a Sensura Federal mandou trocar a palavra marinheiro pela feiticeiro). "Conhecido como Navegante Negro... (outra mentira imposta pela ditadura, corte nas palavras e nos versos do poeta Aldir Blanc), pois ele escreveu, com certeza, Almirante Negro, homenagem ao nosso saudoso herói: João Cândido. Mas faz pouco tempo:1910.

    ResponderExcluir
  6. bom dia colegas militares temos o governo que merecermos nossa grande presidente,ministro da defesa e agora aquele outro que todo mundo lembra no mundo político sujo que agora é assessor especial do ministro da defesa (só gente boa) outra moda agora é terrorista receber medalha e extinguir algumas comemorações feita pelas forças armadas isso é que é (democracia)

    ResponderExcluir
  7. Meus caros,por acaso adianta reclamar indignar-se sentir-se desvalorizados como militar,veterano,na ativa,reservistas etc...
    Eu Fui Sd.em 1969/70 Sd.Eduardo 346 ex 5ªCia de
    Fron Guaira- Paraná Fui escalado para o S2.
    Foi um dos mutivos de dar baixa,não atendendo
    o pedido do meu então ex Cmt Major Getulio Vargas Soares,para permanecer na unidade.Não
    quiz ficar.Isso no Governo do Gen GEISEL
    Mas já se ventilava que próximo presidente,
    Militar seria o ultimo Gen Fiqueiredo.Como
    realmente ocorreu.Para mim o Gen Fiqueiredo
    foi um profeta.Quando ele permitiu que o Sidicato que tinha como lider o Lula torna-se
    partido (PT)E o Gen disse:Eles o PT vão assumir
    o poder,e para tirar-los de lá,tera que ser derramado muito sangue. sangue Brasileiro
    Os miseráveis estão todos aí. Dima e corja
    fazendo o que bem entendem em seu favor.
    Mensalão já era Valério-duto dinheiro na cueca
    etc...E hoje a todo momento estoura um escândo.
    Contar com o Exército de hoje e uma incógnita
    Acusações de desvio de verbas para o IME envolvendo o Gen Enzo Peri,acusaçao feito
    por um Major, tambem do IME.É ingenuo não pensar que isso tudo faz da teia da viuva negra,e comparsas para perpetuar-se no poder defendendo essa ideología Socialista podre.Portanto senhores,como disse o Gen Figueiredo,só derramando sangue,poderá tirar os ratos do palâcio.Meus caros não tem outra saida
    só mesmo o emfrentamento,do contrário estaremos
    perdidos,e o pior nossas familias nossos jovens,
    o que serão deles???


    Jose Eduardo da Costa
    Guaira -Parana

    ResponderExcluir
  8. ENTREI EM MSN E FALEI COM VÁRIOS MILITARES DA CIDADE DE SANTA MARIA-RS QUE USAM O MSN DURANTE O HORÁRIO DE EXPEDIENTE, DENTRO DO QUARTEL
    ISSO É MUITO ERRADO....NOS QUARTEIS O MSN DEVIA SER PROIBIDO E BLOQUEADO....E OS SUJEITOS AINDA MOSTRAM SUAS PARTES ÍNTIMAS. O QUE PODE SER FEITO?
    NÃO SEI QUAL QUARTEL É, SEI Q É DA CIDADE DE SANTA MARIA, SE FIZEREM UMA AUDITORIA NO USO DA INTERNET VERÃO QUE É FREQUENTE O USO DO MSN..SÓ SEI O PRIMEIRO NOME DO MILITAR É DOUGLAS. TECLAMOS POR UM BOM TEMPO ATÉ EU SABER Q ELE USAVA O MSN DE DENTRO DO QUARTE. ISSO É UM ABSURDO.E PELO QUE PESQUISEI VÁRIOS MILITARES FAZEM ISSO.

    ResponderExcluir
  9. J .LOPES

    Prezado Amigo, Todos nós Militares Tivemos opção de escolha para o nosso futuro. No entanto escolhemos a vida Militar. Relembro que o Ex, a MAR, e a AER não foi buscar ninguem´em casa para servir. Mais uma vez Relembro que a opção e através de concurso se vc esta lá e porque vc quer. Gostaria que o Nobre clg se tornasse Deputado e falase dessa forma dos Deputados, Senadores, e outro, ppara ver se seria diferente. SOU SO-OR-SB-CV da MARINHA DO BRASIL.sOU barrista, adoro a caserna pena que estamos defasado em relação a salário, mais tudo vem no tempo certo. Se o Governo Quer Apoio Tem Que Valorizar quem esta ao Seu Lado Para apoia-la no Momento Certo. ADSUMUS 31/082011

    ResponderExcluir
  10. Eduardo José do Nascimento29 de novembro de 2011 11:44

    Prezado sr. José Mendes Visqueira, para quem se intitula de lenda de um conceituado Batalhão do EB, o sr. deixa muito a desejar. O sr. se enaltece com seus inúmeros títulos acadêmicos e no entanto, sequer aprendeu a escrever, será que o sr. ja ouviu falar de "revisor de textos"? Chega a ser impressionante os erros de português em sua narrativa, que apesar de conter inúmeras verdades, deixa transparecer claramente um sentimento de ódio, repulsa, aversão etc. por todos os componentes do alto escalão militar. Será que se o sr. estivesse no lugar deles procederia de modo diferente? Será que se tivesse o comando nas mãos o sr. deixaria que seus subordinados interferissem em suas decisões? A visão de quem comanda, de quem dirige é muito diferente da de quem obedece, de quem executa, as responsabilidades de um e de outro tambem são muito diferentes. Ao longo de mais de 30 anos de serviço ativo como militar da Marinha, pude observar muitas injustiças serem cometidas, tanto por tenentes recém saídos da Escola Naval, quanto por capitães e comandantes, e almirantes. Mas também ví muitas decisões acertadas, muitos exemplos de comandos bem sucedidos, muitas decisões e acertos por parte de oficiais dos mais variados postos, tudo visando um único fim, o sucvesso de uma missão, de uma operação militar etc. Oficiais arbitrários e arrogantes sempre existirão, mas será que entre os praças tambem não? Porque teremos que figurar com o eternas vítimas? Eu entrei para a Marinha como Aprediz Marinheiro, trabalhei muito, estudei, fiz todos os cursos obrigatórios da carreira e mais os chamados "Cursos de extensão" em todos sempre procurei tirar o melhor proveito, pois a Nação estava investindo em mim, na minha carreira, e competia à Marinha tirar proveito do investimento. Pude ocupar todas as funções inerentes a minha graduação com muito empenho, dedicação e honestidade, muitas vezes, em diálogo com meus chefes imediatos pude convence-los a mudanças de administração ou proceder alteração em ordem dada anteriormente, mas sempre com conversas educadas e respeitosas, sem querer em momento algum suplantar a autoridade legítima de quem estava hierárquicamente acima de mim, mas também recebí muitas negativas, e tudo permaneceu como estava, afinal, eu recia ordens de quem de forma legítima e incontestável tinha a autoridade e delegação para faze-lo. No decorrer da minha carreira conviví com todo tipo de pessoas dentro de todas as graduações e postos, e independente do grau hierárquico de cada um, ví diferentes valores morais, pessoas de carater duvidoso etc. Pude observar tambem o comportamente e atitudes de muitos, mas muitos mesmo. Ví primeiros sargentos e suboficiais de alto conceito moral, elevada capacidade profissional, excelentes líderes que sempre gozavam do respeito e admiração tanto de seus pares quanto de seus superiores e subordinados, e nunca ví esses militares reclamarem ou se queixarem de ter sofrido humilhação. Mas ví também muitos praças das graduações mais inferiores dentro desse mesmo conceito, ou seja, já iniciando um processo de aprimoramento para se tornares de fato líderes e exemplo para os demais. Certa ocasião ouvío de um um capitão que teve sua orígem como Praça, que na Marinha havia dois tipos de militares; um que carregava a Marinha, e outro que era carregado por ela. Isso foi tão verdadeiro que serviu de base e orientação durante toda a minha vida militar. Tem muitos militares que só querem chegar na Unidade, tomar o café da manhã, enrrolar o tempo todo, esperar a hora do almoço para depois novamente matar o tempo sem nada fazer e ficar a espera da hora de saída, e olha que não são poucos os que procedem assim. Alguns de forma desavergonhada ainda encontram brechas para se filmarem via celular e postarem suas porcarias na internet sem o menor pudor.

    ResponderExcluir
  11. Sou um desgraçado reformado por acidente em ser-
    viço, pelos tempos que la ja vao, 49 anos, for-
    mei para o Sr. Joao Goulart,que estava levando o
    Brasil para desestabilizaçao das Forças Armadas,
    e a promiuscuidade, com disse o grande tratadista
    de Direito Constitucional, Manoel Gonçalves fer-
    reira Filho no seu Adendo da Constituiçao provi-
    soria de 1967. Tendo em vista que o primeiro ra-
    mo do judiciario e a Justiça Militar Federal...

    ResponderExcluir
  12. PRIMERAMENTE QUERO DIZER AO MEUS AMIGOS MILITARES, DO EXÉRCITO. QUE TENHO MUITO ORGULHO DE PERTENCER A ESTA FORÇA. JÁ NA RESERVA. HOJE VIVO DE SAUDADE, DOS MEUS, MELHORES TEMPO DA MINHA VIDA, ENGRESSEI NO EXERCITO, NO ANO DE 1967, no 17 BC- CORÚMBÁ, DEPOIS INDO PRA TROPA PÁRA-QUEDISTA. VIVI UMA VIDA DE AVENTURAS, FAZENDO O QUE GOSTAVA E AMAVA. TIVE ALTOS E BAIXOS NO EXERCITO, QUEM NÃO TEM NA VIDA. MAS DEIXEI O SERVIÇO ATIVO DEPOIS DE 29 ANOS, COM ORGULHO DO DEVER COMPRIDO E MUITAS MISSÕES REALIZADA ,BRASIL ACIMA DE TUDO - SGT -PARA-QUEDISTA GOMES - REFORMADO

    ResponderExcluir
  13. PRIMERAMENTE QUERO DIZER AO MEUS AMIGOS MILITARES, DO EXÉRCITO. QUE TENHO MUITO ORGULHO DE PERTENCER A ESTA FORÇA. JÁ NA RESERVA. HOJE VIVO DE SAUDADE, DOS MEUS, MELHORES TEMPO DA MINHA VIDA, ENGRESSEI NO EXERCITO, NO ANO DE 1967, no 17 BC- CORÚMBÁ, DEPOIS INDO PRA TROPA PÁRA-QUEDISTA. VIVI UMA VIDA DE AVENTURAS, FAZENDO O QUE GOSTAVA E AMAVA. TIVE ALTOS E BAIXOS NO EXERCITO, QUEM NÃO TEM NA VIDA. MAS DEIXEI O SERVIÇO ATIVO DEPOIS DE 29 ANOS, COM ORGULHO DO DEVER COMPRIDO E MUITAS MISSÕES REALIZADA ,BRASIL ACIMA DE TUDO - SGT -PARA-QUEDISTA GOMES - REFORMADO

    ResponderExcluir
  14. o bandido mata rouba é condenado paga sua divida dos seus crimes e continua na sociedade.qualquer delito nosso que a puniçao ultrapasse 24 meses somos dado como morto pela sociedade ou seja somos pior que traficante isso é praças oficiais ,vamos acordar forças armadas ou

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As forças armadas precisam mudar. Concordo com você. Tem que haver mais democracia e profissionalização. A mudança para mim começará quando for revista a formação que se recebe nas academias militares.

      Excluir
    2. Este link é de um artigo que fala do problema na formação dos militares brasileiros(?): http://bloguedosouza.blogspot.com.br/2011/07/brasil-dividido-historia-ensinada-nos.html

      Excluir
  15. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  16. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir