Democratização da Comunicação, Reformas de Base e Direitos Humanos

4 de outubro de 2016

Mensalão, Lava Jato e a vitória do banditismo


Não há em nossa história outros governos que tenham investido mais na prevenção e no combate à corrupção do que os governos de Lula e Dilma.

Mas além da exagerada exposição dos escândalos pela mídia e do aumento expressivo das investigações, não há nenhuma novidade.

Não há corrupção nova. De novo aí mesmo só a investigação e sua exposição na mídia. Corrupção no Brasil, todos sabemos que sempre existiu mas apenas nunca foi investigada como agora. quem pensa diferente e foi na onda da mídia comete grave equívoco.

Investigação que poderia representar enorme benefício ao país, mas que infelizmente acabou se tornando um instrumento para que a direita reafirmasse sua hegemonia. Investigação que hoje é motivo de chacota e sofre duras críticas nas mídias que ainda falam sério neste país.

Graças ao comportamento republicano do governo petista, ao contrário do que sempre pregou a oposição, o estado não foi aparelhado. A "ditadura bolivariana petista" investiu em infraestrutura, criou leis e deu total liberdade aos organismos responsáveis. O que permitiu que maiorias conservadoras assumissem o controle das investigações.

Da direita não se pode dizer o mesmo e o processo de acastelamento no poder teve o seu início a partir do golpe de 1964.

Durante vinte e um anos pelo menos, a ditadura civil-militar realizou verdadeira faxina às avessas em todos os setores da vida nacional. De Anísio Teixeira a Carlos Marighella, não ficou ninguém para contar a história. E as consequências ainda estão aí por toda parte.

Passados mais de trinta anos do fim da ditadura civil-militar de 1964, forças armadas, polícias civis, militares e federais, judiciário, mídia e legislativo, continuam ideologicamente os mesmos, a serviço do poder econômico, perseguindo a esquerda e impedindo o aprofundamento de nossa democracia.

E é incrível a facilidade com que se dá um golpe de estado, no ano de 2016, na oitava economia do mundo, num país continental como o Brasil.

Através dos meios de comunicação estratégicamente controlados pelo poder econômico, campanhas direitistas conseguiram desconstruir tudo o que o PT fez de bom pelo país nos seus 12 anos de governo. E em apoio ao golpe criou o sentimento de crise e de pessimismo que gerou a enorme antipatia ao governo Dilma e a brusca queda de sua popularidade.

Tiveram ainda o displante de jogar no colo de Dilma a corrupção da qual eles sempre foram os maiores beneficiários. Alterando assim negativamente a imagem do partido perante os brasileiros. Os resultados estão aí mais uma vez e agora de forma muito clara, nas eleições municipais.

"Como é bom ter o controle da informação que o povo recebe", poderiam estar dizendo, Temer, Alckmin e João Doria, comemorando hoje suas vitórias.

O escândalo do mensalão foi peça importante tanto para o novo golpe de estado, quanto para as derrotas acachapantes sofridas pela esquerda nas urnas. Um caixa dois mequetrefe, crime eleitoral, que devido a interferência do poder econômico nas campanhas eleitorais, acabou tornando-se prática rotineira e obrigatória para todos os partidos. 

O PT em meio a um sistema político completamente falido, carente das reformas nunca realizadas, ousou fazer o que todos fizeram e viu sua imagem começar a desmoronar, juntamente com a imagem de toda a esquerda. Ali começamos todos a nos tornar farinha do mesmo saco e uma festa para a mídia hegemônica e plutocrata.

Com condenações por desvio de dinheiro público (nunca provado), sendo vendido pela mídia(sempre a mídia) como o "maior escândalo de corrupção da história", o mensalão e seu julgamento medieval ajudou a eleger um congresso medieval.

Construiu-se assim a maioria esmagadora que em 2016 foi capaz, de através de um impeachment sem o crime de responsabilidade para o legitimar, golpear e retirar do poder, a presidenta Dilma Rousseff.

A operação Lava Jato seguindo os passos da AP 470 (mensalão), hoje só tem olhos para o PT. Até o momento, além de prender novamente José Dirceu sem provas, prejudicar o governo Dilma e sangrar o Partido dos Trabalhadores, não aponta para a solução de nenhum de nossos problemas. Com suas ações irresponsáveis na Petrobras, atinge de forma desastrosa a economia e até mesmo a soberania do país.

Investiguem e punam se for o caso, corruptos e corruptores. Mas de todos os partidos e não de apenas um. Não paralisem obras, ou quebrem as empreiteiras brasileiras que competiam de igual para igual com as melhores do mundo. Não promovam a demissão de milhares de trabalhadores.

Tudo indica que desta vez será muito difícil a recuperação do PT e que somente  uma vitória de Lula em 2018 poderia reverter este quadro. No momento a operação Lava Jato, sem qualquer pudor ou temor, luta exclusivamente para que isso não aconteça.

Engana-se quem acha que no Rio de Janeiro Jandira Feghali ficou atrás de Bolsonaro porque houve o voto útil para Marcelo Freixo.

O PT perdeu até no nordeste.

Fernando Haddad o melhor prefeito que este país já viu, reconhecido por isso no exterior, perder no primeiro turno para João Dória?

Que nunca mais se subestime a mídia. A queda foi brusca, repentina, coisa de cinema, como num passe de mágica, uma varinha fazendo plim-plim. - da redação do BS.

Leia também Jeffersom Miola no Carta Maior - A vitória do banditismo

Nenhum comentário:

Postar um comentário