Democratização da Comunicação, Reformas de Base e Direitos Humanos

22 de agosto de 2016

Olimpíadas: o resultado das políticas de Lula e Dilma para os esportes


SOMOS VITORIOSOS
Foi uma festa à altura da riqueza cultural e artística do nosso país.
Conquistamos um total de 19 medalhas, superando as 17 conquistadas em Londres 2012.
Foram 7 medalhas de ouro no total, mais do que as 5 medalhas de ouro de Atenas 2004.
Fechamos os Jogos Olímpicos em 13ª lugar na classificação geral, quando nosso recorde anterior era uma 15ª posição nos jogos de 1920.
Em todo o continente americano, apenas os Estados Unidos nos superou. Conquistamos o tão esperado ouro olímpico no futebol.
Somos tricampeões no vôlei.
O baiano Isaquias Queiroz, da canoagem, bateu outro recorde importante ao ganhar três medalhas numa única edição dos Jogos.
Tivemos ainda medalhas na vela, no atletismo, na ginástica olímpica, no vôlei de praia, no judô, no boxe, no taekwondo, no tiro e na maratona aquática.
Essas conquistas representam também uma vitória das políticas implementadas nos governos do PT para estimular os esportes olímpicos e ampliar o desempenho dos nossos atletas, entre eles o Bolsa Atleta, criado por Lula, o Bolsa Atleta Pódio, criado por Dilma, e o Programa Atletas de Alto Rendimento, criado pelas Forças Armadas em 2008.
Sobretudo, garantimos também o direito de nos manifestar nos estádios, o que é imprescindível. E nos manifestar de forma criativa, pacífica, sem fascismo, sem truculência, sem xingamentos. Arrisco dizer que o ‪#‎ForaTemer‬ foi uma das presenças mais marcantes nos Jogos do Rio.
Até a Rede Globo foi obrigada a exibir cartazes em repúdio à vergonha que é esse governo interino.
Fez falta, isso sim, nossa chefe de Estado junto com a nossa delegação e fazendo as honras da casa para os chefes de Estado estrangeiros, inclusive no momento de passar a bandeira para as autoridades do Japão. Porque agora é isso: se preparar para 2020, no Japão.
Que o legado dos programas de incentivo e a rede de centros de treinamento que foram distribuídas por todo o nosso país continuem rendendo bons frutos nos próximos anos.
Mais ouro.
Menos golpe.
Vai, Brasil! - por Paulo Teixeira no Facebook




QUANDO O MUNDO VIU O GOLPE NO BRASIL
As vaias a Temer na abertura, a censura da mídia brasileira sobre o papel decisivo que Lula e Dilma tiveram para essas Olimpíadas, as manifestações do Fora Temer nas ruas, a sua constante repressão dentro e fora dos estádios, tudo isso são impressões que os turistas e jornalistas estrangeiros levarão de volta aos seus países.
Podemos dizer que na cerimônia de encerramento resume tudo isso: a vergonhosa fuga de Temer, com medo das vaias, e a presença solitária mas muito aplaudida do premier japonês no Maracanã, representando as próximas Olimpíadas de Tóquio, expressam a mesma coisa: o repúdio ao golpe, ao presidente usurpador e ilegítimo, e um pedido de desculpas ao primeiro-ministro japonês, uma manifestação de respeito às Olimpíadas.
‪#‎Rio2016‬
‪#‎Olimpiadas2016‬
‪#‎GolpeNoBrasil‬
‪#‎ForaTemer‬ por Benedita da Silva no Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário