Democratização da Comunicação, Reformas de Base e Direitos Humanos

9 de julho de 2016

Os mitos dos coxinhas morreram todos de inanição


Os mitos dos coxinhas morreram todos de inanição.

Não são os blogs miseráveis, mas a Globo que abocanha R$ 1 bi anual em dinheiro público; a Friboi não é do Lulinha, mas tinha Henrique Meirelles em cargo-chave quando adotou práticas suspeitas; não tem Chico Buarque, mas sim o Itaú Cultural e a Fundação Roberto Marinho na lista dos maiores beneficiários da Lei Rouanet; o Foro de São Paulo não deu nenhum golpe, mas Washington piscou os olhos para três -- em Honduras, Paraguai e Brasil; tanto era pra ir pra Cuba que Obama e o papa Francisco foram; Hugo Chávez adotou o referendo revogatório na Constituição "ditatorial" da Venezuela, o que dá ao venecoxinhas a chance de afastar o herdeiro de Hugo Chávez; o herói do impeachment tornou-se o pária Eduardo Cunha, contra o qual ninguém bateu panela; a camisa amarela da CBF, mais suja que pau de galinheiro, perdeu com gol de mão do Peru; o movimento "apartidário" do Kataguiri era bancado por partidos; a Janaína é tão jurista quanto o Frota intelectual pornô; a luta contra a corrupção produziu um governo de ladrões; o Bolsonaro saltou e nenhum coxinha segurou; Aécio "limpar o Brasil" Neves virou pó.

por Luiz Carlos Azenha 

Nenhum comentário:

Postar um comentário