Democratização da Comunicação, Reformas de Base e Direitos Humanos

24 de junho de 2016

Parlamentares petistas criticam ação midiática da PF na sede do PT

 Foto: Gustavo Bezerra/PT na Câmara

PT na Câmara - Parlamentares do Partido dos Trabalhadores criticaram, nesta quinta-feira (23), a ação midiática de busca e apreensão realizada na sede nacional do partido em São Paulo. Em nota, o PT afirmou que “nada tem a esconder, sempre esteve e está à disposição das autoridades para quaisquer esclarecimentos”.

O deputado Paulo Pimenta (PT-RS) destacou que essas ações só existem porque os governos do ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva e da presidenta eleita Dilma Rousseff estabeleceram autonomia para a instituição.
Ele criticou, também, o tom de espetacularização dada à operação da manhã desta quinta. “Para cumprir mandato de busca e apreensão na sede do PT, se vê policiais federais vestidos como se fossem fuzileiros navais, com fuzis e armas de grosso calibre. Qual é o sentido de, para cumprir mandato de busca e apreensão de computador e coisas assim, montar uma operação de grande monta?”

Para ele, a razão é produzir fotos e imagens que servirão para a disputa política. “Não se vê esse espetáculo quando o alvo prioritário é o PMDB, que teve seu presidente de honra, do Senado e da Câmara denunciados num esquema de milhões de dólares e contas no exterior”.

O deputado Wadih Damous (PT-RJ) também criticou o tom midiático dado à operação. “Um fato inquestionável sobre as notícias do dia: querem destruir o PT a qualquer custo. Utilizam o aparato policial para enriquecer o espetáculo político e midiático contra o PT”, disse.


Governo golpista - Em sua página no Facebook, o deputado Carlos Zarattini (PT-SP) também criticou a ação do PF que, na sua avaliação, visa ocultar a corrupção do governo golpista. “Foi uma ação comandada pelo Palácio do Planalto onde hoje governa o golpista Temer. O objetivo dessa ação é tentar ocultar os crimes desta camarilha que tomou o poder”, afirmou. Zarattini questionou ainda por que se investiga apenas o PT. “Por que não se vai a fundo nas denúncias que atingem o próprio golpista Michel Temer, que chega no PSDB?”.

Para Zarattini, a operação, comandada pelo do ministro Alexandre Moraes, da Justiça, além de atingir o PT, busca atingir também a senadora Gleisi Hoffman (PT-PR). “Uma parlamentar que tem sido uma defensora incansável da presidenta Dilma Rousseff, uma mulher que tem combatido e lutado para reestabelecer a ordem democrática em nosso País”, condenou.
O deputado Zarattini encerrou sua fala afirmando que “vamos continuar lutando, batalhando, não pensem que esse tipo de ação vai intimidar o PT”, afirmou.

Já o senador e líder do PT no Senado, Paulo Rocha (PT-PA), destacou que a operação contra o PT surge exatamente quando aparecem denúncias claras contra os adversários do partido.
“(Após todas as denúncias contra adversários) Moro volta com tudo e prende gente do PT e cerca o prédio da sede nacional do PT, com transmissão ao vivo da Rede Globo”, afirmou.

O senador Lindbergh Farias (PT-RJ) resumiu a sensação de muita gente ao ver a imagem de policiais federais fortemente armados na porta da Sede Nacional do PT, em São Paulo: “Fuzileiros na porta de uma sede fechada, às 6 da manhã. Investigação ou pose pra foto?”.

Bem Blogado - João Bravin, Secretário de Comunicação do PT/SP em frente à sede do Diretório Nacional do Partidos Trabalhadores, cobra das autoridades prisões de Cunha e de outros notórios corruptos e crítica a espetacularização de parte do judiciário:

Nenhum comentário:

Postar um comentário