Democratização da Comunicação, Reformas de Base e Direitos Humanos

27 de setembro de 2013

Roberto Requião (PMDB) discursa no senado (vídeo) : Globo deve impostos, reportagem 'safada', 'malandra' e dirigentes 'moleques'.


No domingo passado, dia 22, o jornal o Globo saiu com esta manchete: 'RECURSO DO MENSALÃO PODE BENEFICIAR ATÉ 84 POLÍTICOS'
E trazia como sub-título: Decisão sobre validade de embargos infringentes favorece réus em ações penais no STF.
Na página três, vem a matéria chamada na capa, com este título:
'MENSALEIROS COMO MODELO'
A matéria, de página inteira, é ilustrada por várias fotografias, a começar pela minha fotografia. O tom da reportagem afina-se com o título. Na onda das reações à decisão do ministro Celso de Melo, que a mídia transformou em uma campanha contra a impunidade, o Globo mistura tudo, de delito eleitoral por afixar cartazes em locais não permitidos a peculato, fraudes em licitações, injúria e mais.
Quem desavisado, ignorante das acusações contra esses 84 políticos, tende a vê-los no mesmo saco dos corruptos; 84 políticos que têm como modelo os chamados mensaleiros.
O Globo não se preocupa em separar alhos de bugalhos. Não se preocupa em mostrar as diferenças das acusações contra esses 84 políticos. Não. Para o Globo, buscar a verdade nos fatos, o fundamento do jornalismo é apenas um detalhe supérfluo.
Vejam o meu caso, um dos 84 políticos que poderiam se beneficiar de um recurso que contemplou os tais mensaleiros. O jornal faz uma referência, por cima, sobre o meu processo no STF, diz que estou sendo processado por calúnia, mas não dá qualquer detalhe sobre a suposta calúnia de que sou acusado. Assim, remetem-me à vala comum dos indiciados, tendo os mensaleiros como modelo.
Tudo bem que o Globo não tenha me procurado para esclarecer o caso; afinal essa história de ouvir o outro lado, de buscar esclarecimento com quem é acusado, isso é incômodo a que o Globo não se dá. Que, pelo menos, então, escarafunchasse o processo no Supremo, para ver do que se trata. Mas a esse trabalho o Globo também não se deu.
Foi por motivos como esse que esta Casa aprovou o meu projeto de institui o Direito de Resposta.
Esperemos agora que a Câmara dos Deputados debata e aprove o projeto rapidamente. O país, os cidadãos deste país, sua honra e bom nome, não podem continuar alvo da irresponsabilidade dos meios de comunicação.
Portanto, repudio aqui a matéria de domingo passado do Globo. Uma reportagem maliciosa com claras intenções de enxovalhar a mim e a alguns políticos. - Do site do senador do PMDB/PR





Com informações do VIOMUNDO

Nenhum comentário:

Postar um comentário