Democratização da Comunicação, Reformas de Base e Direitos Humanos

19 de setembro de 2012

Sérgio Mamberti: 'Um país democrático a partir do tripé Cultura, Educação e Comunicação'

Na mesa de abertura do Seminário de Comunicação para a Cultura, a fala do Diretor da Secretaria de Políticas Culturais do Ministério da Cultura, Sérgio Mamberti trouxe boas notícias, mas veio também carregada pelo tom do desabafo em relação às práticas e ao comportamento da mídia tradicional, que em suas palavras “passa o tempo criando fatos”. Mamberti se referia à leitura destorcida da importância do Sistema Nacional de Cultura (SNC), aprovado no último dia 12 de setembro pelo Senado Federal.
A aprovação do SNC pelo Senado, aconteceu quando Marta Suplicy, agora Ministra da Cultura, ainda presidia a Casa. “A Cultura hoje dá um grande passo”, disse a Ministra na ocasião. O Secretário acredita que até o final de 2012 o Sistema esteja em plena atuação, com o suporte, também, do Sistema de Informações e Indicadores Culturais, uma plataforma democrática onde serão disponibilizados os dados acerca dos programas e projetos culturais.em atuação.
O Secretário ressaltou que o SNC é a espinha dorsal do MinC, que à luz do Conselho Nacional de Política Cultural (CNPC) participou ativamente da construção de todas as metas do Plano Nacional de Cultura (PNC). “O orçamento do MinC para o ano que vem é, inclusive, fundamentado no cumprimento das metas do PNC”, explicou.
Nesse processo de implementação do SNC, o MinC desenvolveu uma serie de parcerias com os Ministérios da Educação e das Comunicações, transformando ações esparsas em projetos conjuntos, como a inclusão da cultura no currículo escolar, por exemplo. “A construção de uma nova sociedade consiste em abraçar todas as nossas raízes culturais, promovendo uma relação estratégica entre cultura e educação.Mas esse processo não seria completo sem a comunicação”, afirmou Mamberti, destacando que quando se fala em comunicação está se tratando de um dos maiores embates na busca da democratização do país. “Precisamos, por exemplo, criar processos que permitam a circulação da informação, e isso só será possível se desenvolvermos uma política de comunicação integrada”, completou. - FNDC

Nenhum comentário:

Postar um comentário